RSS

O Vaticano vaticinado

15 fev

O Vaticano vaticinado

Quero tecer algumas considerações a respeito da notícia que tem abalado o mundo, não somente religioso, mas também político e geopolítico mundial, uma vez que, o catolicismo é uma das instituições mais antigas e respeitadas ainda na pós-modernidade, tendo atravessado milênios e se mantido forte e influente até então.

 

Quero esclarecer, no entanto,  que meu vaticínio e considerações, são baseados nas notícias que temos acompanhado, mas, sobretudo em uma visão espiritual que me foi concedida neste ultimo ano, que estará descrita em negrito ao longo deste texto.

 

Roma exerce influencia estatal desde sua primazia bélica ainda mais ou menos 300 a.C., quando começaram suas conquistas. Sucessora do poderio Grego, alargou ainda mais suas fronteiras devido as estratégias de dominação,  coragem e bravura de seus generais, eméritos estrategistas de guerra, que avançaram por todo o velho mundo onde hoje estão a Europa, África, parte da Ásia, que, devido a herança deixada às gerações futuras, em todas as áreas sociais, modelou o mundo ocidental, e ainda exerce forte influencia, porque os europeus, seus descendentes diretos, dominaram o mundo em todos os sentidos, tanto nas colonizações intercontinentais, quanto na influência direta dos sete montes culturais e sociais, que são as artes e entretenimento; governo e política; mídia e comunicação; educação e ciência; família; igreja e religião; economia e negócios. 

 

Sabemos que esta influência romana através dos tempos e épocas a nível mundial, foi profetizada por Daniel ainda 530 anos a.C. – descrita em Daniel 2:31-45. Observe este comentário:

 

‘Interessante também a descrição do último império: a mistura do
barro ao ferro é referência direta à cultura helenista herdada dos
gregos e incorporada pelos romanos. Na confluência dos tempos
kairós e chronos, vivemos o período em que a “poeira” foi espalhada
e atua da forma mais evidente possível no que denomino sistema
mundo.’ (livro ‘Relógio dos Tempos’ pp. 56).

 

João Paulo II, foi o Papa mais influente e ativo da era moderna, lutou bravamente até sua morte no pontificado, com a doença de Alzheimer e totalmente debilitado foi até o ultimo minuto de vida. O que quero dizer e é comprovado pela história, é que a renúncia papal nunca foi provocada por complicações de saúde. Neste caso agora, atenua-se os fatos do pontífice ter lido em sãs palavras e num excelente latim, seu discurso de renuncia, ou seja, ele está lucido, forte, e não é de forma alguma um moribundo! Seu marca-passo não o impede de viver, falar, andar e até decidir renunciar…

 

Atente, a ultima renuncia papal se deu exatamente em 1415, onde Gregório XII agredido por fortes pressões, precisou abdicar devido a uma ferrenha disputa a Santa Sé de Roma. Depois Celestino V em 1294, o único por questões pessoais, naquela ocasião alegou problemas de saúde, porém a história comprova que fora por discordâncias eclesiásticas e políticas no Vaticano, onde foi perseguido e preso pelo papa posterior, vindo a morrer dois anos depois. As únicas duas renuncias anteriores a esta, datadas de 535 e 235 d.C., onde, tanto Ponciano quanto posteriormente Silvério, foram exilados e forçados a renunciar. Absolutamente não é nada comum um Papa abdicar do trono papal por questões de saúde, ainda que o regimento interno do Vaticano o conceda  este dispositivo de direito.

Minha constatação é a de que Joseph Ratzinger está recebendo fortíssimas pressões externas e talvez até internas para tal decisão. Se o Vaticano é um estado de direito, uma instituição das mais respeitadas e antigas do mundo, seu ícone maior torna-se então ‘a posição’ de total expressão estratégica, para seu legado milenário, então, mexer nisto é como mexer numa peça de um jogo de xadrez histórico que tem sido jogado a séculos na junção Igreja e Estado.

De forma alguma, seria uma decisão isolada e fora de um contexto muito bem engendrado,  e até mesmo sem a participação de outros influentes líderes mundiais de expressão e outras mentes que certamente estão por traz do processo todo. Bento XVI já dava indícios desta decisão, veja:

 

‘Em recente reunião (2012), declarou que se ele não fosse ao Rio de Janeiro para a Jornada da Juventude, “o próximo papa” iria’. (Estadão

 

‘Em visita a Cuba e México ano passado ele também deixou pistas quanto a esta decisão!’ (Gazeta do Povo)

 

Para mim, no plano físico ou no relógio chronus, a jogada é política e os fatores devem ser pelo menos dois: a necessidade de reação católica que perde fiéis – em alguns lugares do mundo numa ordem de até 3% ao ano – em detrimento do crescimento evangélico-protestante pentecostal ou neo-pentecostal, como é o caso aqui no Brasil, ou para outros segmentos cristãos e até a eclosão islâmica mundial, mas, também ajudado pelas fortes e cada vez mais numerosas denuncias de pedofilia dentro da instituição, que a faz perder credibilidade no cenário mundial (nos últimos 10 anos foram mais de 4 mil denuncias; somente nos EUA são contabilizados cerca de 100 mil pessoas afetadas, entre vítimas e seus familiares). Portanto, neste momento, colocar-se um Papa neo-neolatino ou africano, ou seja, de fora da Europa, seria uma excelente jogada politica do Vaticano, para responder também a ineficiência diplomática e a acusação de não ajustamento a pós-modernidade, porém, esta interpretação ainda soa muito inocente e previsível.  [Veja os possíveis candidatos a próximo papa na reportagem do  Ultimo Segundo – mundo]:

 

‘Dois altos funcionários do Vaticano recentemente deram sugestões claras sobre possíveis sucessores, indicando que o próximo papa poderia muito bem ser da América Latina. “Eu conheço muitos bispos e cardeais da América Latina que poderiam assumir a responsabilidade pela Igreja universal”, afirmou o arcebispo Gerhard Mueller, chefe da Congregação para a Doutrina da Fé. O cardeal suíço Kurt Koch, chefe do departamento do Vaticano para a unidade dos cristãos, disse ao jornal Tagesanzeiger, em Zurique, que o futuro da Igreja não estava na Europa. ”Seria bom se houvesse candidatos da África ou América do Sul no próximo conclave”, declarou ele, referindo-se à eleição a portas fechadas na Capela Sistina, no Vaticano. Se realmente for a vez da América Latina, os principais candidatos parecem ser Dom Odilo Scherer, arcebispo da diocese de São Paulo, ou o ítalo-argentino Leonardo Sandri, agora à frente do departamento do Vaticano para as Igrejas Orientais.’  Dá arrepio na espinha pensar em um Papa latino, não é mesmo?!? Tente imaginar suas implicações…

Mas, é bom lembrar que dentro do relógio kairós NADA ocorre por um acaso, Deus está no controle absoluto de tudo. Observe atentamente este comentário abaixo:

 

‘Numa madrugada aqui, na Alemanha, exatamente no dia 13 de fevereiro
de 2012, Deus me deu um sonho, no qual eu via o mapa do
mundo e um enorme píton, serpente, cuja cabeça estava sobre a
Europa, cujo dorso repousava no oceano e descia pelo Canadá, Es-
tados Unidos e México, passando pela América Central, e cuja cauda
ia até a Argentina. Na visão eu via também outras serpentes no
mundo todo, mas esta era a maior, e tive a impressão de que era a
que governava e comandava as outras. Para mim, foi uma tremenda
revelação de como deste trono parte o controle no mundo chronos.
Os pontos principais estão na Europa e América. Mas também exercem
influência em outras partes por meio de seus agentes; trata-se
de uma organizada hierarquia de comando; mas a cabeça está na
Europa, de onde origina o principado de Grécia e Roma. Esta atuação
tem interferência na dimensão espiritual, política, econômica,
sociocultural e demais. Os líderes mundiais são influenciados por
ela (…) (livro Relógio dos Tempos pp. 110/111).

 

Observe a data: 13 de Fevereiro de 2012 hoje está completando exatamente um ano! Mas, há duas semanas atras, eu tive novamente esta visão, quando estava numa madrugada orando, mas desta vez eu via a mesma serpente se mexendo. Na primeira ela era estática, agora se movia lentamente sua cabeça e seu dorso, pensei, alguma movimentação espiritual e física de grande proporção está para ocorrer no mundo.

 

Sei que não preciso tecer muito mais comentários a partir daqui, pois quem leu o livro e tem uma consciência profética entende no espírito o que estou dizendo. Então para resumir precisamos orar por algumas coisas:

 

– Para que Deus continue nos dando conhecimento do que ocorre no plano espiritual e que se reflete no chronus.

 

– Para que esta movimentação espiritual não venha a trazer prejuízos a verdadeira igreja de Jesus. Talvez, se ela estiver dentro do movimento do relógio dos tempos para os dias finais, não tenhamos como interrompê-la, mas devemos clamar a misericórdia de Deus sobre o mundo e pela salvação dos que ainda precisam ser salvos.

 

– O que tem que acontecer acontecerá, pois Deus está no controle, mas, precisamos observar os sinais e pedir a Deus sua interpretação para advertir a igreja da movimentação do Relógio dos Tempos e para o que ele aponta – que Jesus está voltando!

No dia da renuncia, um raio caiu e foi fotografado e filmado (veja reportagem da BBC) em cima da cúpula da basílica de São Pedro, a sede maior da Igreja Católica apostólica Romana exatamente às 18 horas daquele dia fatídico, um sinal?!? vaticanoambiental3afp

 

 

Elmir Dell’Antonio, sociólogo e pastor

 

* Se quer conhecer mais sobre o livro ‘RELÓGIO DOS TEMPOS’ ou adquiri-lo CLIQUE AQUI

Anúncios
 
1 comentário

Publicado por em fevereiro 15, 2013 em Uncategorized

 

Tags:

Uma resposta para “O Vaticano vaticinado

  1. João Carlos Marins

    fevereiro 16, 2013 at 11:33 am

    Louvo a Deus pela visão espiritual do pr Elmir, sintonizada com as advertências do Senhor Jesus acerca do ‘tempo do fim’. Há muito que uma parte significativa da sociedade tem olhado para a função papal como que para um tipo de Anticristo. Se isso pode ser verdade, não compete a nós aqui tecer julgamentos.

    O que podemos afirmar é que a parte católica do cristianismo há muito profanou o Caminho com seus dogmas antibíblicos, suas doutrinas esdrúxulas, recheadas de idolatria, exaltação de Maria muitas vezes acima da grandeza do Salvador dos homens, Jesus Cristo, da quantidade exacerbada de intercessores etc.

    A igreja, representada por todos os cristãos, precisa estar atenta com os movimentos sociais em todo o tempo. Temos um livro, que é a única ‘regra de fé e de conduta’, a Bíblia, repleto de indicações acerca da preparação do mundo para um governo mundial. Há sinais, o ‘relógio dos tempos’ já está a ponto de soar o momento derradeiro. Todos precisamos estar atentos pois o Messias está voltando.

    A rejeição de Israel, as alterações climáticas com todas as catástrofes inerentes, o imenso número de refugiados, a fome, as doenças, mesmo a evolução da ciência, a quantidade significativa de conflitos locais e entre nações etc, são fatores preditos pelos profetas e que indicam que a terra está caótica e madura para o grande evento mundial.

    O sr. Joseph Ratzinger, durante o seu governo frente a igreja católica, chegou a sugerir a iminência de um único líder mundial. Porventura, sua renúncia já não seria a abertura de espaço para que esse governo comece a se estabelecer? [‘vigiar e orar’ são as recomendações do apóstolo Paulo].

    O Espírito e a noiva dizem vem.
    Ora vem Senhor Jesus!

     

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: